Inovação Aberta: saiba o que é e quais os benefícios do Open Innovation

A Inovação Aberta, ou Open Innovation, auxilia as grandes empresas a alinharem seus objetivos estratégicos com o perfil mais adequado de startup e, assim, atingir os resultados esperados com muita criatividade e participação.

Para tratar desse tema tão importante, o Founder e sócio da Neotalk, Ricardo Fonseca, recebeu Cláudia Fontana e Denilson Novelli, que já participaram da implantação de programas de Open Innovation, para discutirem sobre a importância dessa tendência para as organizações.

Assim, com base no debate iniciado em nossa webinar, preparamos este artigo com as principais reflexões sobre o tema:

  • O que é inovação aberta?
  • Inovação aberta x Inovação fechada
  • Por que uma empresa tradicional opta pela Inovação Aberta?
  • Benefícios da inovação aberta
  • Participe dessa transformação com a Neotalk!

O que é inovação aberta?

Apesar de soar como uma preocupação recente entre as organizações, o termo foi criado por Henry Chesbrough, professor da Universidade de Berkeley, em 2003.

Em um artigo publicado no site da Forbes, Chesbrough explica que quando atuava como executivo de uma empresa de tecnologia do Vale do Silício, percebeu que o ambiente acadêmico, com um apelo mais teórico, tinha pouco a contribuir com os desafios enfrentados na prática.

Dessa forma, o professor criou o conceito com o objetivo de ocupar a lacuna entre negócios e academia por meio de uma abordagem mais participativa e descentralizada da inovação.

Segundo a definição de Chesbrough, a Inovação Aberta é “o uso de fluxos de entrada e saída de conhecimento para acelerar a inovação interna e expandir os mercados para o uso externo da inovação, respectivamente”.

Em outras palavras, o conceito reforça a importância de contar com informações e soluções para desenvolver o pensamento inovador a partir de outras abordagens e pontos de vista.

Inovação aberta x Inovação fechada

inovação aberta x inovação fechada

A princípio, a inovação fechada é o modelo tradicional que já observamos nas empresas.

Desse modo, a organização busca criar novas soluções e renovar seus processos com seus próprios recursos.

Em contrapartida, a ideia de inovação criada por Chesbrough parte do princípio de que uma única empresa, por mais capaz ou grande que seja, não consegue reunir todas as informações e pessoas para criar soluções inovadoras eficazes.

Atualmente, o conceito tem se conectado diretamente entre as organizações mais tradicionais e as startups. Conforme a convidada da nossa Live, Cláudia Fontana – Head de Projetos de Inovação da Innoscience Consultoria, resumiu:

“A inovação aberta, ou Open Innovation, é a conexão da grande empresa com a mentalidade e cultura das startups a fim de incentivar, principalmente, a inovação.”

Isso porque, o modelo de negócios de uma startup é reconhecido como um time menor, mas com apoio de recursos inovadores para atingir os melhores resultados com participação, liberdade de ideias e um pensamento ágil.

Ao mesmo tempo, a experiência é enriquecedora para que as startups ampliem sua visão sobre as melhores práticas no desenvolvimento das grandes organizações.

Por exemplo, as relações de parceria e fornecedores são mais fáceis, uma vez que o tamanho de uma empresa influencia no poder de negociação e no valor final de um acordo.

Por que uma empresa tradicional opta pela Inovação Aberta?

De acordo com Denilson Novelli – Consultor Sênior em Inovação e Novos Negócios da Innoscience Consultoria – convidado do webinar, a jornada do consumidor tem um grande impacto nessa decisão.

“ As empresas grandes e tradicionais buscam novas formas de transformar os seus processos datados para além de inovar as atividades internas, criar uma força competitiva e estar mais presente junto ao seu público. O consumidor está em uma nova era de relacionamento com a marca. Hoje, vivendo uma nova realidade das operações digitalizadas, é necessário que o pensamento conservador mude.”

Assim, os programas de Open Innovation permitem que essas organizações abram espaço para ouvir e transformar sua realidade com a ajuda de startups, universidades, fornecedores, entre outros.

Para isso, os nossos convidados destacam a importância da organização e seus membros, principalmente lideranças e RH, a abraçarem as mudanças, oferecerem suporte e construírem uma análise real sobre as oportunidades e fraquezas que precisam ser desenvolvidas.

Além disso, membros da diretoria e sócios precisam embarcar nessa nova jornada com uma nova mentalidade.

Afinal, um processo de inovação dificilmente será linear e parte da cultura das startups é arriscar!

Em uma estrutura mais tradicional o erro é visto como um ponto negativo, algo que não deve acontecer, já a inovação aberta vai usar os erros para aprender e refinar os objetivos e estratégias.

Benefícios da inovação aberta

Inovação em produtos e serviços

Às vezes, um produto ou serviço tem um grande potencial para atrair novos clientes, mas a equipe de marketing e operação não conseguem visualizar novas abordagens para sua venda.

Nesse ponto, a integração com programas de Open Innovation permite que a organização tenha uma visão totalmente nova sobre a abordagem de comercialização.

Da mesma forma, a metodologia impulsiona a melhoria contínua nos processos internos para entregas eficazes e de qualidade.

Equipe engajada

A participação é um dos pontos principais que as startups levam para dentro das organizações mais tradicionais.

Afinal, todos os membros precisam conhecer as soluções propostas para se relacionarem de uma maneira orgânica.

De acordo com uma pesquisa feita pela Michael Page com mil executivos no Brasil, o motivo que gera maior insatisfação no trabalho é a gestão mal estruturada e sem planejamento.

Quando as pessoas são integradas com os objetivos e próximos passos da organização, elas se sentem mais felizes e dispostas a vestir a camisa da empresa.

Redução de custos

A inovação aberta proporciona redução de custos em diversos aspectos da organização.

De imediato, o time de recursos humanos percebe o valor agregado da metodologia no que diz respeito ao investimento em pesquisa e recrutamento e seleção de colaboradores especializados.

Ao mesmo tempo, a startup investe em colaboradores com conhecimentos específicos o que permite uma transformação mais rápida, eficiente e lucrativa.

Aceleração do projeto

Nesse contexto, com a divisão de trabalho de forma específica em torno de um projeto, torna o tempo de desenvolvimento do produto até o lançamento no mercado (time-to-market) muito mais fácil e rápido.

Promove o pensamento inovador

Como você deve ter percebido, a inovação é uma das características de maior valor para as empresas que buscam o sucesso a longo prazo.

Além de criar novas soluções para as organizações, o Open Innovation propicia um ambiente aberto às transformações e bem-estar das equipes nos espaços de trabalho.

Só para exemplificar, a Nina da Neotalk é uma assistente virtual inteligente que utiliza tecnologias de chatbot, machine learning e inteligência artificial para integrar as informações em um único lugar e interagir com o colaborador quando e onde ele estiver.

Essa interatividade contribui com o engajamento e satisfação do colaborador, que se sente aberto às inovações que a organização propõe.

Participe dessa transformação com a Neotalk!

Por fim, te convido a participar dessa discussão iniciada em nosso webinar sobre os programas de Inovação Aberta.

O nosso Founder e Sócio, Ricardo Fonseca, teve a honra de contar com Cláudia Fontana e Denilson Novelli, especialistas de Open Innovation na Innoscience Consultoria, na live para conhecer sobre essa nova tendência do mercado de trabalho.

Vem conhecer o futuro do RH com a gente!

Compartilhe
LOGOTIPO-BRANCO

A nova versão do seu RH

Entre em Contato

Copyright © 2020 NEOTALK. Todos os direitos reservados.